Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Exprimentar a sensação de plena solidão em dias como estes é um previlégio. Poder pensar apenas em si mesmo, longe dos que nos rodeiam é uma preciosidade que tento manter a todo o custo.

Nunca compreendi a necessidade que certas pessoas têm de se manter em constante companhia. Em permanente movimento de um lado para o outro. De acenderem as luzes em cada divisão da casa por onde circulam. É como um medo irracional de ficarem sós. Um terror antigo, porque ficar só implica muitas vezes o pensamento livre. E nem sempre são pensamentos lindos. São também sonhos feios. De corrompida frustração. Ou fantasia ...

 

Satisfação de fantasias? Interessa-me. Quem disser o contrário, mente. Ou então, nem quando está só as admite. Satisfação de sonhos negros? Talvez usem a inocência como desculpa. Ou qualquer outra virtude aberrante. Creio que se não violentarmos a consciência alheia, nada será realmente improvável. Creio que se conseguirmos destinguir o que é realmente nosso e não dos outros, nada será realmente obsceno. Acredito que nada é verdadeiramente obsceno. Depende apenas da visão pessoal. A obscenidade é arte. E como todas as formas de arte, gostamos ou não. Atrai ou simplesmente deixa indiferença. Um monumento para uns, um aborto para outros. Um insulto para alguns, um cumprimento para outros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)







topo | Blogs

Layout - Gaffe