Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Pensamentos ao acaso ...

 

 

Melancolia, acho-a contagiosa. Terrivelmente destrutiva. Talvez porque conviva com ela todos os dias. Agrava-se a cada dia que passa, torna-se numa amante grotesca, sem beleza ou fundamento que não seja gerar mais e mais tristeza. Não quero ser melancólico. Sei que é o estado mais próximo de uma certa auto-destruição, de uma aproximação a estados de alma - confirmações do que já sei.

 

Gargalhadas, sou um parasita desta emoção. Gargalhadas. Não encontro outra forma de exprimir a minha admiração por quem consegue dar uma risada destas. Desde que seja realmente genuína. Fala-se tanto no beijo, tanto no abraço... creio que é um engano. Mas sei que sou um frustrado, porque tantas vezes é a tua gargalhada que me satisfaz. Seria diferente se preferisse um beijo? Ou um abraço afável? No entanto a minha esperança num planeta como este, afogado em imundíce, não se serve em braços ou lábios. Antes na gargalhada daquela criança, onde a corrupção ainda não beijou e abraçou.

 

Superficial, deixa que o seja. Estou cansado de quem se julga profundo e sábio. É mais dificil ser simplesmente diferente.

É muito complicado explicar porque cometo erros. É ainda mais duro justificar comportamentos. Apenas porque não o desejo! Não quero fazê-lo. Deixo a profundidade do ser e o pensamento altruísta a quem o merece. Eu apenas quero esta superficialidade. Não ter de ajeitar a minha inútil existência a uma exigência maior do que a ter de inspirar e expirar. Todos os dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:







topo | Blogs

Layout - Gaffe