Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Há uma espécie de criaturas que habitam este planeta que por muito que se tentem disfarçar ou manter alguma dignidade é em vão. Por vezes, eu penso que tudo possa ter voltado ao normal. Quando penso  finalmente poder descansar e disfrutar de alguma merecida e benigna solidão, eis que esbarro contra tais criaturas! Nunca chegam a manter-se na escuridão pessoal. A remeterem-se ao seu real território ou a respeitarem a verdadeira envergadura da distância. Não, claro. Vão aparecendo lentamente. Aqui e ali. De mansinho e sempre a vasculharem outros. No fundo, desejam encontrar outros pequenos parasitas. A vida em magote é mais fácil. Pensam dar menos nas vistas...

Sinceramente, são fáceis de pressentir. Acham-se camufladas e invísiveis. Mas libertam "cheiros" e tresandam. Tresandam a falsidade e a falta de real vergonha. Não sabem onde pertencem. Ignoram o que de mais válido deveriam ter. Cegos e cegas, guiam-se pela mera incapacidade de aceitarem certas realidades. O seu tempo passou. Só restou uma existência vivida à sombra de outros. É pena que não consigam convercer-se disto e mantenham os olhos no esterco.

Autoria e outros dados (tags, etc)







topo | Blogs

Layout - Gaffe