Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tenho aprendido, da maneira mais árdua e estupidamente complicada, que por pior que as coisas me pareçam hoje, por mais que os acontecimentos se sucedam, a vida contínua. E tento sempre pensar que amanhã tudo poderá ser melhor. Aprendi como é possivel conhecer outras pessoas pela forma como lidam com os dias chuvosos, como arrumam as suas bagagens existênciais e como plácidamente transformam os natais em festas de falso companheirismo. Aprendi que por muito que possa ser doloroso, muitas pessoas confiam e voltam a apaixonar-se e a definhar pela mais intensa saudade.

Por muito estranho que pareça, aprendi a distinguir os que acham ter uma segunda oportunidade na vida e que acham que tudo lhes sorri, esquençendo-se que também devem devolver algo. Aprendi que na maior parte das vezes, decidir de coração aberto é um erro trágico e de consequências amargas. Mas apesar das dores e da raiva, nunca perdi o hábito de estender as mãos e tentar alcançar outros. Nunca me interessou o abraço fraterno ou a palmada nas costas. Antes o vislumbre do sorriso de  quem me aceita como sou.

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Autumn a 04.11.2013 às 23:31

eu acho que a questão não se coloca muito com o estar certa ou errada, eu simplesmente deixei de querer saber disso mesmo. a mim não me importa mais, apenas vou deixar as coisas andar. esta semana, apercebi-me que não me adianta de nada passar a vida a re-ler os meus diários antigos, como sempre faço, porque simplesmente não vai dar em nada e as conclusões que vou tirar dessas leituras são nulas. apercebi-me também que, quanto mais tento fazer as coisas, elas menos resultam e quando tento descontrair um bocado e deixar as coisas andar por elas, costuma tudo correr bem. penso que o post era mais a maneira de eu própria por um ponto final na situação. (tudo bem, tudo isto que acabei de dizer provavelmente não fez grande sentido, mas penso que tentarás tirar algo disto.)

e obrigada, pelos parabéns, pelo brinde e pelas palavras.
Sem imagem de perfil

De Mariella a 06.11.2013 às 21:51

eu aprendi que as coisas não mudam tão rapidamente como desejamos.
como sempre, óptima escrita.
Sem imagem de perfil

De Mariella a 09.11.2013 às 14:10

agradeço Fleuma.
estou a fazer um esforço para estar mais presente por estes lados, mas não é fácil. os meus blogues preferidos estão a desaparecer aos poucos e a minha inspiração quis ir viajar...

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe