Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A máquina que nos mergulha nesta ladaínha.

Aprimorada que está esta estranha empatia que temos com as rotinas tão próprias e maquinais!

Levantar da cama, olhar o espelho, duras revelações. Todos os santos dias!

De carro ou de qualquer outro transporte, pouco interessa, visualização sistemática: sempre e sempre mais

do mesmo!!

Olhares que se trocam e sentimentos sempre, mas sempre, iguais.

 

Mas esta maquinaria nunca emperra? Será que nunca se esvaí e nos liberta?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Coloque-se a chave na cabeça. Rode-se para a direita ou para a esquerda, pouco importa.

O cérebro só gira num sentido. Se, por necessidade, for forçado a sair do rodado estabelecido,

depressa se tornará incoerente. Pensará e agirá desconjuntado e, por isso, sem regras.

 

Não. Todas as emoções terão de ser delegadas pela chave que roda. Para a esquerda ou para a direita.

Todo o torpor e a maldição de um pensamento diferente se transformam em penas histéricas!

É preciso, por isso, manter a chave na engrenagem. Só assim se pode olear e mecanizar a máquina.

 

Arrancar todo e qualquer vestígio de acção própria e fora da mecânica é acção meritória e palaciana.

Toda e qualquer manifestação de revolta deverá ser debelada através de purgas, associando  tais

atitudes ao  cardápio, para futura referência de ensino e punição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:






topo | Blogs

Layout - Gaffe