Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Diz-me a verdade, há quanto tempo não nos olhávamos

Assim...

Olhos nos olhos?

Há quanto tempo não faziamos desta solidão

Isto...

Cura e vontade de sonhar, de novo?

 

De tudo o que nos consumia

A fogo lento...

E que depois não passou de visão torpe

E pudemos rir, face com face, nariz com nariz

Ansiando sempre ...

Por novos dias, novos começos,

 

Da nossa impúdica vontade, rasgando a roupa

Dormindo assim, pelo chão ...

Do teu ofuscante sorriso, da minha sombra

que por segundos se desvanece, por ti

Porque me carregas de riqueza, a alma.

 

Há quanto tempo, diz-me tu

Não nos sentávamos assim, trepidantes

De orgulho e segredos? ...

Anelantes e em total comunhão,

Bastando apenas que existamos?

 

E pelo tempo passou, mas fica esta chama

Este respeito ....

Como dois mestres se respeitam, e não passam um sem o outro

Escarnecendo do mundano, da rotina odiada

Somos ainda, abrigo um do outro...

 

E se o mundo não gosta,

De nós não se lembra,

Que se vá!

E volte se necessitar de memórias, as nossas

Memórias!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:







topo | Blogs

Layout - Gaffe