Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Esta noite, no teu calor

sonhei,

Confrontei a minha solidão,

a ausência de sentimento,

tal é esta chama, fria

 

Por momentos, que poderiam

ser eternos,

Forcei a porta, sem dor

saí a correr, preternatural

Foi a descoberta, plena, minha

 

Esta noite, pela tua voz

desvaneci a minha culpa,

Em sonhos,

ardia em desejos, esmorecia

O cadeado que me aprisiona, à vida

 

Não lamento que seja ardente,

esse astro rei,

Apenas que nunca a mim me tenha aquecido,

que aqueça apenas uns poucos,

Posso apenas olha-lo, ao longe

 

Nesta noite, redefini-me

naquele reflexo nocturno

Que não se pareceu comigo, embora

finalmente me olhasse olhos nos olhos

E sorrisse, de soslaio.

Autoria e outros dados (tags, etc)







topo | Blogs

Layout - Gaffe