Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Como é possivel, tão bela que és!

Como podes deslizar assim, noturna essência

Gratificante visão, minha visão

Possuindo-me, sem complacência.

 

A meus olhos, Tu capturas o Sol

Por apenas um sorriso, dei-te a minha alma

As chamas que ateaste, agora mordem

Agora não me sossegam.

 

Vi-te. Como sempre te vi.

Bela. Tantos anos, tanta mágoa

Ainda és minha? Ainda me aceitas.

Vi-te. Como sempre te vi, Bela.

 

Sorriste, perante o espanto.

Idiota! Pois já te vi, tantas vezes!

Mas ainda és única. Sempre única.

Para além da minha pestilência, vergo-me apenas a ti.

 

Até ao fim,

Sabes que és tudo o que sou,

Haverá maior verdade do que esta?

Porque só a ti me arrojo, humildemente sábio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:







topo | Blogs

Layout - Gaffe