Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 Gosto de pensar que ainda existe quem acredite em Cristo. E de tal maneira que sofre do chamado complexo de Jesus Cristo. Parece perfeitamente plausível que a rechoncha venha a ser canonizada para uma eternidade que só existe na mente de certas cabeças. Esta é uma ideia que só poderia ser elaborada por coca-bichinhos que facilmente se irritam com quem vive em função de comida e suposta arte de escrita.

 

Este complexo, que começa sempre de forma leve, por vezes com um pequeno arroto após mais uma viagem aos biscoitos do dia num swissh, swissh, swissh de roupa leve porque quando se é jeitosa e larguinha o calor abunda e muito agasalho dificulta o caminhar. Cresce até  se tornar num pensamento de Messias. Assim como se diz que Jesus Cristo multiplicou o pão e o peixe para alimentar uma multidão, a rechoncha multiplica os buracos de escrita, não para alimentar leitores ávidos do seu talento, mas para assim poder disfarçar a sua natural tendência para a oleosidade e fixação ao alheio. 

 

Perdi a conta aos infindáveis postos de escrita que multiplicou. Todos, mas rigorosamente todos, falando e escritos da mesma maneira e afirmando nada! Se existia algum talento fluindo nessa cabecinha louca, foi rápido como uma ejaculação precoce. Sabe rechoncha, você ficou satisfeita mas a vitima fica desconsolada. E ainda se tivesse recorrido a um médico, que diabo, até as famosas poções da vovó mangerica poderiam ajudar, se calhar tudo se resolveria! Mas não. Antes multiplicar e ser como Cristo. Melhor! Multiplicar e sussurrar insinuações e teorias de conspiração.

 

Quando o efeito pretendido não é atingido, a rechoncha retira-se para uma ( se calhar...) reflexão merecida. Conclui que ninguém a quer. Ou compreende. E num gesto dramático escreve que fechará o respectivo buraco porque é vitima de perseguição e achincalhamento. Sempre polvilhado por rechonchudos toques ornados com queixinhas e falsas denúncias. Sela então mais uma cave, mas apenas com uma cortina, pois sabe de antemão que voltará a usar tamanho  altar de criação e multiplicação!

 

Quando não está a sofrer deste complexo de cristo, que a rechoncha sabe ser grave pois até no chocolatinho se manifesta, esvoaça por outros locais. De soslaio: sempre em pezinhos de bacorinho. Estes pontos são perigosos. Habitam neles bestas mitológicas; ogres e bruxas negras como a noite. Sim. É melhor caminhar devagar, ainda se viram e devoram o corpo da rechoncha.

Autoria e outros dados (tags, etc)







topo | Blogs

Layout - Gaffe