Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Moonflower ...

 

Aprendi sobre a transformação que desde sempre me acompanha. Das sombras e da escuridão sem luz que guia. Longe da luz da manhã. Reconheço as dores que traz. A incompreensão latente. Porém, nem sequer penso em evitar que aconteça. Seja na alma seja no corpo, é necessária. Tantas são as vezes que o rir se confunde com a angustia da saudade, que se torna impossível descrever. Mas se o coração ainda bate é sinal que algo de bom estas transformações trazem. Creio que esta será a única maneira de sossegar. Ou isto ou a loucura definitiva...

 

E por isto, aprendi a ouvir o seu canto que embala. Porque os meus ouvidos foram treinados  nesta diligência e escuto. Por isto aceito a força desta piromania que tudo queima. Tudo o que resta pouco me importa. Eu não me interesso por outros motivos. Não quero saber. 

 

Completaria o ciclo se os olhos deixassem de ser verdes. E se tornassem  negros. Para que a nossa harmonia fosse perfeita.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De longitudes a 10.04.2016 às 19:51

Queria encontrar as palavras e não consigo... pode ser um texto de ficção...mas olho para as tags e percebo que há um enorme realismo no que escreves, que falas de ti... que precisas das palavras como uma catarse para libertar a alma...
Abraço.

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe