Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 

Deixar o mundo arder ...

 

 

Talvez - apenas assim seja - o caminho esteja encontrado. Talvez. 

 

Tudo se tem resumido, nestes últimos dias, a um destroçar de pensamentos. Crer que os planos se consumariam. Que a sua arquitetura seria inviolável e sem remorsos. Não foi verdade. Desmentido por estranhos filósofos que, longe do odor da santidade, uma vez mais me afirmaram olhos nos olhos que não existem verdades. Nada. E que teria de me habituar a habitar em sua companhia os recantos e sabores deste novo caminho. Afinal.

 

Aceitei - de facto, implorei! - mergulhar com eles no mais profundamente caótico e negro que conheci. E eles, sábios e senhores da certeza que magoa a santidade e que nada mais é do que o mau cheiro da existência, pediram a minha voz. Em troca de nada. Apenas por mim.

 

Existe uma estranha elegância no medo. Uma indulgência para com o deserto dos meus dias anteriores. Aceito que com cada sonho esta fogueira cresça mais alta. Esta ciência natural como um fundo de rocha. Aceito, porque a alma já está estropiada. E a sepultura vazia.

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Imagem de perfil

De Bruno a 09.03.2017 às 18:21

Adoro.
Um dia, talvez esteja no público, sentindo a tua voz.
Abraço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.03.2017 às 16:26

Homens que cantam não matam. Nem os que cantam de rosto escondido.
Imagem de perfil

De Fleuma a 11.03.2017 às 11:59

Está equivocada.

Escute Danny Rolling. Verá que existem homens com exímia capacidade de matar e também cantar como poucos.

Tem razão.

Creio que as palavras vindas de um rosto escondido nunca seriam para os seus ouvidos.

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe