Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O ABSURDO DA RESSURREIÇÃO ...

 

 

Saiba, desde logo, que isto tem de ficar assente:

 

Porque não é surpresa para mim, principalmente. Até porque há anos, décadas, que perdeu essa chispa única de conseguir surpreender, sequer causar uma centelha de surpresa em quem quer que seja.

 

Por isto e apenas por esta causa, entre muitas outras, tantas que se fossem descritas você cairia em coma profundo e tão intenso que se tornaria um ato de misericórdia apagar a sua identidade. De maneira irrefutável.

 

Atente ao que lhe escrevo. Porque é verdade e pior, sabe que é verdadeiro e nem a sua debilidade de Lázaro retardado consegue desmentir isto:

 

- Por muito que finja afastar-se em falsos retiros sabáticos para logo a seguir simular um regresso épico e muito solicitado nada mais se trata do que um esfumaçar de segunda categoria. Apenas envenena  a sua pessoa de maneira mais rápida. Uma comparação semelhante a uma pedinte dependente de qualquer substância que lhe atrofie os pensamentos sobre uma vida miserável e sem realização.

 

- Regurgite o que entender, mas este "regresso" não terá direito a salva de tiros ou canção de homenagem. Nem sequer lhe será cavada uma modesta sepultura. Não, porque embora há muitos anos  a sua mente se encontre morta, o seu infeliz corpo ainda mexe! Ainda insiste nos mesmos espasmos de pequeno cadáver que se recusa a ir sem arrastar outros consigo.

 

- Perceba de uma vez por todas e talvez se retire um pouco menos pesada:

 

"NÓS!", somos o mais próximo que uma criatura inculta como você tem de uma injeção de vida. De sentimento do que poderia ter sido. De afastamento de uma existência infeliz e sempre, sempre dolorosa.

 

"NÓS!", somos a seringa e a agulha, a ponta do dedo que bate para que não existam bolhas de ar no pouco liquido de vida que você, pequena larva, recebe da "nossa" piedade, pelo simples  facto de conseguir ler o que escrevemos. Ou rastejar pelos "nossos" caminhos!

 

- Por isso não se iluda também com isto. Você, gorda insalubre, nunca será a primeira. Será sempre a última. Só existe porque "NÓS!" ainda aqui estamos. Deixará de existir quando "NÓS!" sairmos e apenas fique você e a sua diminuta vida. Sabe que é incapaz de cumprir o que seja. Nem sequer ser portadora de uma réstia de orgulho pessoal. Nunca se irá.  A sua suposta ressurreição é uma quimera de dependente. Nada mais!

 

- Citar o nome Fleuma ou Sicário é um culto para si. Citar o que escrevo é apenas o que sempre foi: nunca deixou de ler o que escrevo ou religiosamente visitar o meu poiso. Até porque não tem capacidade para melhor por isso usa o "NOSSO!" material para se inspirar. É quase enternecedor ...

 

- Comento quem quero e bem entendo. E normalmente, comento quem tem coragem e não se acobarda atrás da cortina de vitima. Quem, quando você tentou humilhar e linchar, apareceu e mesmo questionando, deu a face. Coisa que você é incapaz e estúpida para o reconhecer.

 

- Civismo, amistoso ou correcto não existem em deturpações como você.

 

- Só consigo rir da extremosa importância para a existência humana que uma criatura de duas pernas como você consegue extrair. Imaginando.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)







topo | Blogs

Layout - Gaffe