Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Comentário no post Sulfuroso existir? ....

Pois eu sou amiga pessoal da pessoa extraordinária e corajosa que este senhor aposta em atacar. Por dentro da situação do início e pergunto-lhe. Um homem que passou tempos terriveis que se arrastaram pelos bancos da escola, usou auxiliares de locomoção e um par de botas, passar pelo que passou não o faz ter mais ternura por outros e não lhe chamar coxo ou manco? Não seria o que lhe chamavam e não suportava? Como é que diz passar um martírio e em publicações atrás, afirma que saiu muito jovem de casa aos 13-14 anos e foi viver sozinho. Fez-se homem a pulso. Não conjuga uma coisa com a outra, pois não? Se pode viajar, porque vai humilhar os que não podem e desafiá-los? Igual foi a história da criança com cancro e do pai extremoso que embalava corações e maior parte das pessoas pensou ser sua filha, verificou-se tudo mentira. Ser alguém que conhece, lidou e depois foi gozar com a amiga dele Iza a chamarem de ignorante e burras A pinki por exemplo? Porque falou do assunto como falou levando as pessoas ao erro. Era para cativar corações?

. Porque o faria se não tivesse problemas de peso. À minha amiga disse-lhe num comentário não dever o peso, incomodá-la, pois nos 3 formatos de corpo que já teve, nunca foi impedido de conquistar ninguém. Leia para trás! Vá, ler! Há muito que não bate certo- Quem é a pessoa que deseja a morte ao seu semelhante, como faz levianamente. Sem estar por dentro da vida deles cobre de famas e suspeitas. Onde vai buscar a ideia que a minha amiga é freira, beata uma mulher que raro a vejo nessas lidas, logo se arreda dessas conversas e pessoas. Ele que chame às amigas que estudarem em conventos beatas. Qual a soberba de palavras como Cunt e outras. O homem perde o controle e parte tudo à volta quando se enfurece até a outra dizia que ele era um cavalo. Este homem é uma fraude. Um logro. A balada que dá as mulheres é sempre chapa um. Não varia e elas caem que nem tordos. É este o homem que não é preconceituoso nem desenvolve fobias sociais e emocionais contra outros?

Desconhecido (IP: 212.227.24.42) a 30 de Janeiro 2017, 11:25

 

 

 

Reconheço que não tinha qualquer intenção de dar  resposta a este ( assim como outros que depressa aqui caíram ...) comentário. Porque tenho muito mais que fazer e como já antes afirmei e volto a repetir - canso-me de imbecis com facilidade. Mas este pesadelo de palavras está tão grotescamente atafulhado de sodomização mental, tão barbaramente desconexo de sentido racional que não consegui resistir ao seu terrível apelo de descida ao patético. E creio que será, desde já um ótimo exercício de filha de putice que tanto gosto!

 

- Portanto, falamos de extraordinária, corajosa e sempre atacada? A mim parece-me desde logo um auto elogio que não lhe assenta nada bem. Se me engano é ainda mais estúpido porque de extraordinária e corajosa a criatura em questão nada tem. Tal como a desconhecida que se  indigna, assim comentando anónima e escondida entre as teclas de uma máquina, nada tem de coragem. É apenas mais um rato à procura de migalhas. Repare, não fui eu que entrei no buraco da extraordinária e  para me provocar fiz um link para o meu blog para alimentar uma discussão sobre um tema merdoso como "Para a minha editora? ... Qual de elas?", que além de mal escrito já foi apagado. Na sua mente isso é coragem. Na minha é desejo de atenção e covardia simplória.

 

- Desconhecida, em lado algum eu me arrastei pelos bancos de escola. Essa é uma condição atribuída a si e aos que acompanha. Entendeu mal, idiota: as muletas eram um auxilio para os dias mais agrestes! Não eram uma obrigação e eram apenas usadas para longos caminhos porque gosto de caminhar. Nada que me envergonhe e voltaria a fazê-lo. Exatamente da mesma maneira: sem lamentos. 

 

- Um par de botas!?? Em lado algum eu disse ou escrevi o que quer fazer transparecer! Tenho uma paixão imensa por botas. Uso botas muitas vezes e até porque visito um pais muito frio com assiduidade isso torna-se imperioso. Uso botas muitas vezes e adoro-as! Mas nunca usei botas ortopédicas, sua cretina inculta! Isto prova que, e mais uma vez, está a confundir algo. E pior, estará com certeza a referir-se a outra pessoa.

 

- Pergunte à beata porque lhe chamo, carinhosamente, manca! A mim nunca me foi atribuído esse nome porque nunca fui coxo ou manco. Nem sequer coxo ou manco mental! Uma vez mais, errou sua cretina!

 

- Jamais e em lado algum eu escrevi ter saído  de casa aos 13 - 14 anos de idade e ainda para mais para ir viver sozinho, sua iludida militante!  Tem a ideia da estupidez que escreveu? 

 

- Realmente saí de casa para viver sozinho muito cedo, mas garantidamente não com essa idade. Já mais do que uma vez referi isto e você nada tem a ver com isso. Mais uma vez está a confundir-me com outra pessoa, idiota! Não sou eu e você não me conhece.

 

- Adoro viajar e tento sempre viajar ainda mais. Não devo nada a ninguém e programo os meus ganhos para isso. Tente fazer o mesmo em vez de chorar a sua desgraça! Não humilho ninguém com isso. Provoca-me acessos de riso, ouvir almas puras e extraordinárias falar e sonhar com paisagens que nunca viram ou irão ver e depois pensarem que se pode viajar em pensamento. Não!

 

- Extremosa incapaz, eu nunca afirmei, onde quer que fosse que essa criança era minha filha! Essa ideia parece ter sido propagada por uma outra incapaz e nunca o foi por mim, sua cretina! Isto significa que eu não posso sentir afeto por uma criança? Que tenho de ser seu pai para a ajudar ou apoiar? Em que é que eu menti, despeitada farsante? 

 

- Essa criança é parte da minha vida. É a minha princesa e daria a minha vida por ela. E não preciso de ser seu pai ou sequer amante da sua mãe que é da minha família, sua ignorante. Não deixarei de ser extremoso. Principalmente após testemunhar a inutilidade do seu comentário preconceituoso e confundido. Principalmente porque me  demonstra a sua opacidade.

 

- Diga-me cretinoide, quem é que eu conheço e lido e depois fui gozar, juntamente com a amiga Iza?  Não sei do que fala e muito menos porque se preocupa. Não conheço nenhuma "Pinki"  e quem se aproxima desse nome também não me conhece. Apenas achou que eu daria um excelente saco de pancada e juntamente com a gorda - perdão! - senhora com excesso de peso, pensou em arrastar-me para o meio de uma merda qualquer! Que realmente não me diz respeito. No entanto, acho que deveria questionar a minha amiga Iza sobre o facto. Garanto-lhe que lhe dará uma resposta muito mais satisfatória. Uma vez mais, confundiu algo.

 

- Lamento desaponta-la, mas nunca fui gordo. Bem gostaria de ter muito mais peso, mas realmente não.  E aqui, perdoará cara ignorante, devo afirmar-lhe que me ri a bom rir! 

 

" Este homem já foi gordo e prova-se. Numa postagem do inicio fala que “ela” lhe mandava beber leite magro!!!" - A sério!! Por amor de Azazel! Consegue sentir o perfume, a mais intensa cretinice aguda desta frase? Por favor, contenha-se! Porque esta é de antologia e sei que irá aquecer as minhas noites para o resto da minha vida. Gostaria que me demonstrasse onde escrevi isso. Gostaria que, por uns segundos apenas, fosse racional. Nunca afirmei isso. Se o fiz você está a retirar de contexto e principalmente: para beber leite magro preciso de ser gordo? Sabia que neste momento, mais de 50% da população que consome leite, consome-o magro? Que é mais saudável do que o leite gordo? Sua degenerada, existe um grande número de pessoas que não têm problemas de peso e ainda assim prefere o leite magro! Beber leite magro não é condição de excesso de adiposidade. É uma escolha mais saudável. De novo, está a confundir-me com outra pessoa.

 

- De facto e porque não consigo ganhar peso, eu bebo leite gordo! Ouviu? Gordo! É a minha escolha, sua ignorante!

 

- Freira - beata e já agora santa e nobre. Porquê? Porque se vitimiza sistematicamente. Porque nunca faz mal a ninguém e só "pretende" a paz e a harmonia. Se fosse apenas com o Fleuma até poderia aceitar que estava errado. Mas reveja a legião de inimizades desta criatura e tire as suas próprias conclusões. Idiota!

 

- Raramente a vê nestas lidas e logo se arreda? Ilumine os meus caminhos, pequena larva, em que mundo é que você sobrevive?  Tem a certeza do que afirma? Porque está a mentir.

 

- Não sei quem me chamou "cavalo" - está a falar de outra ilusão sua? Mas veja do meu prisma: cavalo é um elogio. Animal nobre e orgulhoso. Coisa oposta? Larva, verme, gorda, rechoncha e mentirosa. E depois acrescente, doce desconhecida: além de cavalo também sou filho da puta e paneleiro. Coisa oposta? Parasita, beata, estúpida e inútil. Reconheça, o mundo gira e é maravilhoso!

 

- Eu sou um logro? Deveras?? 

 

Porém não sou despeitado ou rejeitado. Não comento anonimamente e careço de atenção no meu mundo de farsa. 

 

Explique por favor que baladas canto eu e quantos tordos é que já caíram. Já antes afirmei que pareço ter 3 amantes por estes lados. Realmente! Só mesmo um cavalo para aguentar!  E se calhar você gostaria de ter sido um desses tordos, não é? Mas não. Sou demasiado seletivo com os meus demónios.

 

Adeus e foi um prazer notar que continua a confusão e atribuição  de palavras e atos que não me pertencem. Mas pronto! Já teve mais um pouco de atenção, sua incapaz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Isa a 31.01.2017 às 13:37

Adorei a parte do "a minha 'amiga'...:))

O resto é só mais do mesmo, naturalmente. Coisas que a comentadora tem a certezinha absoluta que leu e que sabe e perlepépeu pardais ao ninho...
De mim (Isa), por exemplo, há uma cidadã - suponho que 'amiga' desta 'amiga' comentadora - que garantiu a pés juntos me conhecer, ter-se correspondido comigo e estar inclusive em posse do meu nº de telefone. Convidei-a a expor esses dados todos, o que nunca aconteceu. Chegou ali a um blog, disse aquilo e pronto, conjuntamente com mais umas afirmações que considero altamente difamatórias, afirmações essas que foram encaminhadas para os canais onde essas coisas de teores criminosos se resolvem, aguardando eu, agora, tranquilamente, o dia em que a pessoa em questão irá provar tudo o que afirmou.

Isto para dizer que a bloga é tudo uma grande galhofa, aqui se picam este e aquele, aqui se expurgam demónios, aqui se opina e tal, mas aqui é também necessário ter-se muito cuidado com o que se garante sobre outrem.

Quanto à menina doente, decerto que não terei sido a única a compreender que em sítio nenhum daquele post estava escrita a filiação da pequenina. Quem depreende coisas sem a noção de que o que depreende pode não corresponder à realidade - e por esse tanto seria de se evitar a feitura de filmes da treta - é simplesmente estúpido. Um autor de um texto escreve como entende, as deduções do leitor ficam com o leitor. "Puxões de orelhas" ao autor pela eventualidade de "induzir" alguém em erro, comprova tão somente aquela estupidez, como ainda acresce em medida assaz valente, a imbecilidade tão peculiar e sempre tão inerente a quem é estúpido. Fica-se, portanto e basicamente, rechoncho daquilo tudo.

("pinki". Lindo. "Iza". Ó...:)) Quase que morro de tanta originalidade no disfarce dos nicks..:D
Acho que vou gastar esta adrenalina toda a fazer uma tarte de uma merda qualquer...)
Imagem de perfil

De Fleuma a 01.02.2017 às 11:03

Não fazes ideia do circo que isto continua a ser! A sério! Já perdi a contra das ameaças, das nulidades presentes nas cabeças que alimentam as pessoas.

Sinceramente, eu já tinha prometido borrifar-me para isto, mas a cretinice, a total ignorância em relação a mim é tão grande que por vezes não resisto.

Sei e se calhar tu também, já que agora somos amigos de conspiração para chamar burra e estúpida, de quem se trata. É sempre a mesma e o estilo é exatamente o mesmo. Deus!!

A difamação pouco me afeta porque não corresponde ao que sou. Nem sequer quando se criam perfis de facebook com o meu nome, se atribuem frases e mensagens ao meu nome. A minha reputação interessa a quem eu quero e esses sabem o que sou. De resto se essa reputação para a maioria é de merda, apenas me deixa divertido.

Quanto à criança creio que não poderias ter sido mais clara e assertiva. Prova que quando a leitura é feita sem merda na consciência, tudo é muito mais claro e simples. E depois também estás certa: existe em relação ao que escrevo, vindo destas criaturas, uma atitude quase maternal de decidir como devo ou não escrever. Este desplante moralista e idiota, diverte-me de modo orgiástico! Principalmente depois de ver como escrevem, sobre o quê e com que arte! Louvado Azazel!!

Percebes porque gosto de trocar impressões contigo? Inteligência, sentido de humor e pouca vontade de pactuar com incapazes. Acho que não te vai trazer amigos e muito menos elogios, mas porque não conseguem perceber onde está a diferença.

Mas creio que muito disto se irá resolver no preciso dia em que eu decidir fechar o blog. Esse dia já se aproxima, de facto. Mas como me diverti!!

Saúde,
Sem imagem de perfil

De Isa a 01.02.2017 às 14:07

Não acho que seja uma atitude maternal, em relação ao que escreves. Quanto a mim, é mais uma atitude maliciosa, com a intenção de se levar o alheio a crer e validar as razões que, por si, as próprias sabem não ter validação nenhuma para além do denegrir. É uma atitude de cobrança, com base em supostos "ataques" dos quais se consideram injustamente alvos, pois que são umas santinhas que nunca nem em lado nenhum atacaram ou tentaram denegrir ninguém. São afirmações deliberada e claramente deturpadas do que tu, ou de por quem se sentem tocadas, disseram. No caso, penso ser óbvia a intenção de alguém que se sentiu preterido e não aceita a rejeição. Aliás, neste caso, e no da outra transtornada que adora andar bloga fora a falar nos familiares dos outros, porque, de acordo com o que já lhe li, ataca "onde dói mais". A imbecil ainda não compreendeu que a doer, doerá a ela e a mais ninguém, devido ao que se conclui daquele carácter manhoso.

Creio piamente que ambas perceberam perfeitamente não teres referido em lugar nenhum seres o Pai da criança, mas deu-lhes jeito fazer crer ao povo que sim. Uma para poder vir aqui dizer mais de si própria com aquele "tu mereces!" e posts sobre como em se tendo um filho naquelas circunstâncias é tão poucochinho andar-se na net a dizer coisas sobre ela (ela, que aqui veio de princípio e para começo de conversa). Outra, para poder dizer que o post tinha a intenção implícita de partires corações, e assim levares o pessoal ao engano. Ora, por essa ordem de ideias, não posso deixar de me questionar qual será a intenção - com todo o respeito, evidentemente - de post atrás de post sobre aquele luto, por exemplo. Espero que não seja a de atrair somente a simpatia de quem o lê.

Não existe "conspiração" portanto. Existe é uma percepção bem clara sobre o MO de determinados elementos, perante a qual e em função de se manter a sanidade mental pelo menos nos mínimos, uma pessoa só pode fazer humor. (Ou tentar, que por vezes nem para isso servem).

Por fim, a reputação. A minha está intacta, pá. Não tomei aquelas medidas para repôr absolutamente nada em relação a isso. Os meus, ou seja, quem me conhece e interessa, estão a par de quem sou. O que me incomoda é o à vontade com que se proferem barbaridades, assumindo-se à partida algum tipo de segurança porque isto é a internet e tal, são nicks e blablabla e a coisa fica por aí. Não fica. Não posso inventar cenas sobre esta ou aquela pessoa e andar a semeá-las aos ventos cibernáuticos.
(Ou posso, claro. Assim como também me posso prejudicar muito seriamente por e com isso).

É tudo.

Pega abraço.

Imagem de perfil

De Fleuma a 02.02.2017 às 10:19

Pois ...

nada mais a acrescentar. Assim escreveste e assim disseste tudo.

Não sei é se pego o abraço, porque parece que uso muletas e sabes como é ... braços ocupados.

Abraço.
Imagem de perfil

De Bruno a 31.01.2017 às 16:01

Ó caraças, mas este pessoal não se cansa?
Devo dizer-te, que chegaram aos meus outros blogs (blogspot), dois comentários: um anónimo e um identificado messe comentário ao qual respondes e quando acabou por bloquear-me nos Blogs e na conta G+. Acho é que ditas pessoas perceberam um texto que escrevi, face a futuros comentários.
Sinceramente, meu querido amigo (permite-me esta liberdade), acho que devias parar de responder, caso não te dê aquele verdadeiro gozo fazê-lo. Tal como tu mesmo dizes, conseguem a tua atenção e a tua resposta e será isso que procuram.
Acima de tudo, a tua paz de espírito.
Grande e forte abraço
Imagem de perfil

De Fleuma a 01.02.2017 às 11:18

Avisei-te quanto ao facto puderes vir a ser um dano colateral de tudo isto. Deves perceber que nada aborrece mais as pessoas do que uma pessoa que não se acobarda - ficam sem saber o que fazer. E por método a fuga é em frente. Como ovelhas.

Não acredito na chamada paz de espírito e se calhar é por isso que os vermes não me conseguem matar. Antes pelo contrário. Tornam-se estranhamente dependentes de mim. Talvez porque não percebam que a melhor maneira de lidar comigo não é a ferro ou fogo. Pequenos idiotas ...

Deixa que responda quando tenho necessidade de me divertir à conta da ignorância. Creio que até acaba por ser um balão de oxigénio para quem está a morrer lentamente em auto-canibalismo.

Saúde ...

Imagem de perfil

De Bruno a 01.02.2017 às 14:21

Sim, sei que me avisaste. Mas como te disse, não deixo de te ler, nem se te comentar por causa disso.
Imagem de perfil

De Fleuma a 02.02.2017 às 10:13

Agradeço por isso.

Saúde,
Imagem de perfil

De Bruno a 02.02.2017 às 18:55

Abraço gigante

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe