Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Esperança.

 

Parece fútil que me repita. Que esta esperança, tão pequena luz, dependa de ti. Que em ti encontre quem me dá esperança. E como consegues? Desprendes esperança em cada carícia. Em cada gesto, por suave que seja. Mas, enfrentando tantas vezes a minha razão, esperança em palavras.

 

"Amo-te como és. Estou ao teu lado e sou maior do qualquer dôr que sofras."

 

Repito até não poder mais. Não te mereço!

Não por incapacidade de encher o meu corpo e mente contigo, mas porque sei que tens razão: és maior do que qualquer razão que eu possa ter para morrer. Ou viver.


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







topo | Blogs

Layout - Gaffe