Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Eu percebo, sinceramente. É praticamente impossível para a maioria das pessoas conviverem comigo. Não o lamento e não me vitimizo. Acima de tudo, não me assumo vitima. Mas tenho conseguido entender a razão maior que origina que apenas uma pequena e quase solene minoria respire o meu ar e sinta um laivo de alegria ao meu lado. Contra tudo e praticamente contra todos.

 

Eu percebo que todos tenham necessidade de afastamento e solidão. Nem que seja para ordenar os pensamentos. Mas apenas por alguns momentos, escassos em tempo porque a solidão evapora muitas vezes as maiores defesas. Eu não e por isso entendo que poucos convivam comigo. Eu necessito desesperadamente de solidão absoluta. Não apenas mental, porque essa surge ao meu mando. É também de espaço. Física e em distancia. E afasto-me para bem longe, tantas e tantas vezes para onde o inverno fustiga e o calor provem de uma única pessoa e de uma lareira que arde pela noite dentro. Claro que pode levar à loucura quem precise de vozes e sons para sensações de vida. Mas para mim sempre foi natural. Como respirar. 

 


1 comentário

Imagem de perfil

Rita 30.10.2015

é a paixão que nos sustenta, é por ela que vivemos no caos do mundo. é ela que nos faz cometer as maiores loucuras e ter os maiores arrependimentos .....
obrigada pelo teu comentário

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe