Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 Quando finalmente se reconhece que afinal, os caminhos podem cruzar-se e como simples é a noção de que é possível caminhar lado a lado, tudo se arruína. Creio que o que mais me assusta é que vem de mansinho. Ás vezes, pelo simples olhar. Por uma banal situação vivida todos os dias e tantas vezes passada e sentida. Não sei porque me assusta a vontade de deixar que exista companhia por todos os dias e noites vividas em abandono. Mas a verdade é que ainda não consigo dominar a necessidade de solidão. Dos dias necessários e onde nada me perturba. Egoísmo, creio eu. 

 

Alguém, outra pessoa, realmente compreendeu este ponto e esta necessidade de escuridão. Creio que por um beijo. Se calhar porque apenas bastou olhar e conspirar para que os caminhos fossem únicos. E sinto como possivelmente será impossível voltar a olhar para mim mesmo e o que me rodeia, da mesma maneira. Com o mesmo abandono e liberdade. Troquei um pouco de mim para que estivesse comigo. Notei que tremo ao seu lado, na cama, nas noites em que penso, acordado, como poderei sobreviver sem ela? E sinto-me perdido. Sem saber o que fazer.


1 comentário

Imagem de perfil

Rita 16.02.2016

obrigada pelo teu comentário... vai em frente e o que tiver de ser será, só sabes assim saberás a certeza de tudo

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe