Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 

O que eu queria era um espelho de mim. Um reflexo que me fosse próximo. Não igual: porque nada se pode comparar a uma natureza como eu. Mas parecido. Talvez algo gémeo e sedento de terrenos comuns aos meus.

 

Eu queria a justiça de questionar outro:

 

- " Incomodo? ... huh?", e a resposta seria negativa. Até porque eu sei que sou uma força e jamais poderei sentir-me a mais onde quer que seja esse demais!

 

Este é um facto indesmentível. A fortiori!!  Que desgraçadamente já em muitas luas caí e conheci o pavimento das grandes provações! Por bastos e amargos sabores provei o transe dos vícios. Mas nada se lhe compara em meu coração - um semelhante. Algo em que me apoie. Uma mão amiga que despedaça o silêncio de tantas e mais do que imensas linhas mortas que atravessam os minutos em que penso. 

 

Ah!...

que existo e sou imenso em minha presença!!!

 

Não pretendo que me seja atribuída a bofetada da inconsciência, mas este meu desejo de algo semelhante a gémeo é estranhamente reconfortante. Direi que se me esbate a moral, mas este é um desejo irreprimível de sexo. Não. Não! Não desse que é físico. Apre! Nein! Porque sou humilde pela natureza humilde das coisas. Falo da imponência de uma outra alma que comigo faça amor intelectual. Que se entregue ao meu arrepio solitário; há minha veia apática que mastiga e cospe as mesmas leviandades vestidas de sabor. Sexo mental. Cópula de almas. Jawohl!!

 

Mas preciso de paciência na demanda e na fortuna. 

 

E de uma alma como eu: que alargue o buraco da minha consciência até perenes paraísos!

 


7 comentários

Sem imagem de perfil

Anónimo 19.02.2017

Mau! Keres uma alma gémea? Mas as almas gémeas não são todas ramelosas. Foda-se! Vê lá se atinas. Keres ou não keres. Dasse!
Imagem de perfil

Fleuma 19.02.2017

Ironizava, pequeno parasita. Ironizava...

Como se torna claro mais uma vez, você não percebe o que eu escrevo. Muito menos sabe o que é ironia.

Divirto-me sempre com o seu ar comandante e esse "mau!" e o delicioso "vê lá se atinas", maravilhosamente displicente e ignorante.

Sem preço!

Almas gémeas são para si, pequeno parasita. Só porque é naturalmente ... forte ...
Sem imagem de perfil

Bruno 20.02.2017

Ahahahahahahahah. Não quis comentar, porque não achei palavras boas o suficiente para te deixar. Mas ao ver o comentário e ao ler a tua resposta... cinco estrelas!
Continua como só tu. Diz-se que somos únicos. Por isso, não sei se encontrarás alguém como tu... o que não quer dizer que não possa surgir uma alma muito parecida. Quem sabe?
Grande abraço, uma muito boa semana
Sem imagem de perfil

Isa 20.02.2017

Faço minha a gargalhada do Bruno e mais os seus motivos..:))
Imagem de perfil

Fleuma 21.02.2017

Pois,

parece que continua naquele vácuo e sem entender patavina do que escrevo. Bem tenta, mas...

Será que devo ser mais prático? Quiçá mais happy?...
Sem imagem de perfil

Isa 21.02.2017

Hum...

'Xa cá pensar...

.. Hum..


Olha, experimenta mais Correio da Manhã,que assim vais pelo caminho ainda mais seguro no sentido de que a Luz desabroche em ti, hã, e passes a compreender de forma inequívoca o raciocínio dos "muito à frente".

(Tão à frente, que até a eles os ultrapassa).
Imagem de perfil

Fleuma 22.02.2017

Vou tentar seguir o conselho.

Quem sabe se me torno mais simpático.

Comentar post







topo | Blogs

Layout - Gaffe