Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 

Demónios ...

 

A esperança é também um velho demónio.

 

Não existe melhor ponte para conhecer as suas margens do que o espelho dos olhos. Não é possível esconder dos olhos a esperança do verdadeiro sonhador, aquele que permanece num constante estado de perdição e ausência. Como se sonhar fosse alimento para  iluminar labirintos escuros.

Lembro-me deste velho demónio nos olhos de duas crianças deitadas de costas em camas separadas. Recordo-me dos motivos para estarem deitadas de costas e do que se alimentava dentro dos seus corpos. Ia deixando que lavrasse em mim a esperança de que a Mãe Natureza estivesse um pouco senil, esquecendo as crianças, apagando o sofrimento e o torpor da derrota.

Não. Porque é demasiado cabra e possessiva dos seus!

Os olhos são espelhos da alma. Mesmo do cego que tudo parece pressentir com dedos, odores e ruídos. Mas nas duas crianças  estavam cercados por tons negros e sombras. O brilho de uns e outros ficará gravado para sempre no meu catecismo de derrota pessoal.

Foi possível, cruelmente possível, vislumbrar o fim nos olhos de ambas crianças: porque numa raiava um brilho intenso de vontade de sobreviver, mesmo num corpo infantil magro e conhecedor do sabor da dor e limites humanos; na outra, deitada na mesma posição, os olhos estavam abertos, mas restava apenas uma pequena chama de esperança e o seu brilho era apenas uma muito pequena luz para uma tempestade que se aproximava. Sem a perdição dos que sonham alto. Cada vez que olhava para aquele rosto só conseguia sentir a minha própria morte.

Cinco dias depois a cama estava vazia e branca como farinha.

Tanto ódio e frustração sentida nunca deixou de me afogar e envenenar os pensamentos. Que um Universo inteiro se consiga detalhar nos olhos onde brilha a esperança, para depois mergulhar num buraco negro.

A minha impotência surgiu por esquissos raros e quase desconhecidos para mim naqueles tempos: senti que forçosamente e contra a minha mais férrea vontade, havia um liquido morno que escorria dos meus olhos para a face fria e com barba de várias semanas.

 

 

 


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







topo | Blogs

Layout - Gaffe